terça-feira, 13 de maio de 2014

Uma cativante e bem explorada fórmula de sucesso

League of Legends esbanja um sucesso inegável dentro dos video games, com torneios milionários e uma comunidade extremamente ativa. Ao mesmo tempo em que ele atingiu o ápice da fama com uma fórmula simples e cativante, sua curva de aprendizado também motiva duelos cada vez mais estratégicos nos Campos da Justiça. Seja pela simples diversão ou pelo prazer da competição, o título da Riot Games hoje é um fenômeno para jogadores do mundo inteiro.
Mas League of Legends também é um jogo extremamente volátil, recebendo novos conteúdos e atualizações em um ritmo que dificulta olhares críticos para um conteúdo final. Hoje, depois de quatro temporadas e quase cinco anos no mercado, o título finalmente está adquirindo uma estabilidade justa para uma análise detalhada.
Nascido ainda em 2009 nos mesmos moldes do DotA, League of Legends buscou atrair o público com um jogo gratuito e com funcionalidades que ainda não estavam presentes no famoso mapa do Warcraft III. Sua proposta inicial era parecida: duas equipes de cinco jogadores se enfrentam buscando destruir a base adversária. No controle de um campeão com habilidades únicas e itens, você deverá passar por rotas, tropas adversárias e os heróis inimigos para concluir esse objetivo.

Mas League of Legends expandiu alguns horizontes, trazendo novos conceitos que inovariam a forma como as equipes batalhariam entre si. Com mapas únicos, objetivos que afetam a estratégia, personagens com mecânicas diferenciadas e um estilo de jogo convidativo para novatos e experientes, o jogo acabou atraindo um público cada vez mais fiel – e que hoje mostra uma força cada vez mais presente no universo dos games.

Bem vindo a Summoner’s Rift

League of Legends é um MOBA (Massive Online Battle Arena) e, como muitos jogos deste gênero, não poderia deixar de fora as intensas batalhas entre os jogadores. Atualmente são 118 campeões disponíveis, e cada um conta com um conjunto de quatro habilidades únicas, além de uma passiva e mais dois feitiços escolhidos antes de a partida iniciar.
O grande número de personagens faz com que algumas mecânicas se repitam, como habilidades para aumentar velocidade de ataque ou um salto que percorre uma distância, mas a aplicação pode variar conforme o campeão. Graves combina os dois efeitos com o Saque Rápido, que pode ser usado tanto na ofensiva como na defensiva – tudo conforme a adaptação do campeão para a partida.
Esta adaptação também pode ser realizada através da compra de itens. Dentro do jogo, o personagem pode adquirir equipamentos na base que aumentam os atributos (como dano físico ou mágico, vida ou armadura) ou que têm aplicações diferentes para a partida (como sentinelas para garantir a visão do mapa).
O grande número de itens pode parecer intimidador no início, mas a própria loja oferece sugestões para quem está em suas primeiras batalhas – ajudando os iniciantes a se adaptar ao estilo de jogo.
Conforme as primeiras partidas vão terminando, o jogador recebe uma quantia de experiência e Influence Points (IP) para desbloquear mais heróis, além de talentos e runas para customizar os atributos do campeão antes da partida.
Os talentos são baseados no nível da sua conta (que seguirá até nível 30), aumentando diferentes estatísticas do campeão. Elas são dispostas em diferentes categorias, como ofensiva, defensiva e utilidade, e podem ser alteradas conforme a utilização do seu personagem durante a batalha.
Já as runas são desbloqueadas por meio de IP e também aumentam os atributos específicos, como chance de dano crítico, armadura, dano físico e roubo de vida. Elas são separadas em quatro categorias (marcas, selos, gligos e quintessências) e cada uma é otimizada para áreas específicas do herói. Runas vermelhas aumentam bastante o dano, mas também podem ser usadas para outras implementações de defesa, embora não sejam tão efetivas nessa categoria.
Tudo isso fornece uma possibilidade de os jogadores moldarem seus personagens conforme desejarem, algo que não está tão presente nos outros títulos do gênero. No entanto, isto toma um número muito grande de tempo e partidas, e o jogador terá que dividir o mesmo recurso para a compra de campeões e runas – pesando ainda mais no quesito de tempo para otimizar os personagens.

Um aprendizado simples

Para renovar a jogabilidade dos iniciantes, o jogo oferece uma rotação semanal de campeões gratuitos. Isso possibilita que os novatos possam testar os personagens antes de investir alguns pontos. Se os jogadores quiserem cortar esse processo, é possível também comprá-los com dinheiro real e adicionar roupas adicionais, chamadas de skins.
O modelo é justo para sua proposta gratuita, e a Riot Games busca sempre equilibrar a rotação com personagens que exerçam as diferentes funções dentro da batalha. Desta forma, os novatos poderão testar diferentes posições e campeões dentro do jogo.
A curva de aprendizado dos iniciantes é agradável, e o jogo colabora para ensinar as mecânicas principais de cada um dos personagens. Desde o tutorial, o jogador pode notar que Ashe é frágil e conta com a distância para aplicar seus ataques, além de que suas magias de longa distância podem manter os adversários em lentidão. Para facilitar o entendimento, a própria interface mostra qual área as habilidades percorrem, e em poucos minutos é possível aprender como utilizá-la.
Dominar alguns recursos leva tempo, mas o próprio jogo oferece mecânicas que salvam sua pele quando a situação está complicada. Este é o caso do feitiço Flash, que pode teleportar em curta distância para evitar que seu personagem morra nas mãos da equipe adversária. Isso não torna o jogo tão punitivo como o DotA 2, nivelando algumas situações desconfortáveis para os iniciantes.

Além do Nexus

Fora dos campos de batalha, League of Legends conta com uma plataforma para a criação de jogos e a procura de partidas, além da formação de equipes e o clássico bate-papo entre os amigos. No entanto, esta mesma plataforma não colabora com algumas funções que muitos jogadores apreciam no gênero – como a possibilidade de salvar replays ou de assistir a partidas profissionais pelo próprio jogo.
Esta limitação é reforçada por diversos bugs que acontecem desde as primeiras versões e que atrapalham a experiência do jogador que gostaria de uma partida rápida. Além disso, alguns raros períodos de instabilidades nos servidores impossibilitam uma partida tranquila, mas ambos não são frequentes e de certa forma compreensíveis frente ao enorme público.
League of Legends também apresenta diversos mapas com objetivos e ritmos de jogo totalmente diferentes. Além de Summoner’s Rift, que abriga três rotas e duas equipes de cinco jogadores, há Dominion, o mapa circular que traz a briga de pontos estratégicos entre dois times.
Outros cenários incluem Howling Abyss, o divertido mapa com uma linha e duas equipes brigando euforicamente com personagens aleatórios, e Twisted Treeline, que traz duas rotas com duas equipes de três jogadores.
Isso possibilita uma renovação na jogabilidade, que não fica estagnada em apenas um tipo específico de cenário. Além disso, os jogadores podem entrar em diferentes modos de jogo, buscando partidas mais casuais ou valendo pontos em ligas cada vez mais altas no servidor.
Durante a chegada da Riot Games no Brasil, o estúdio também trouxe um jogo bem dublado e traduzido para todos os jogadores. Isso facilita o entendimento maior dos detalhes do jogo, além de fornecer uma experiência mais dedicada para o público brasileiro. Esse fator até mesmo sobressai sobre a trilha sonora estática e invariável do jogo, que muitas vezes não traz uma imersão tão grande durante as batalhas.
Os gráficos são coloridos e trazem detalhes interessantes de cada um dos cenários, no entanto não apresentam um ambiente tão vivo e responsivo como os demais jogos do gênero. Mas não é sempre assim, afinal alguns elementos tornam a experiência mais divertida – principalmente quando um pequeno Poro fica perseguindo seu personagem atrás dos deliciosos biscoitos de Howling Abyss.

A síntese do sucesso

O que torna League of Legends um fenômeno é sua certeira dose de profundidade, acessibilidade e diversão. A variedade de campeões lidera um aprimoramento contínuo durante as batalhas, e o conhecimento dos detalhes do jogo sempre motiva os jogadores para partidas mais estratégicas e acirradas. Mas tudo isso é envolto por mecânicas simples que permitem um nivelamento estável entre os jogadores, possibilitando que os novatos se adaptem rápido.
A beleza do MOBA se esconde de forma diferente para os jogadores. Alguns se envolvem pelas divertidas partidas entre os amigos, enquanto outros são motivados pelas complexas estratégias das competições. Independente do seu tipo, League of Legends é uma ótima porta de entrada para este gênero que intriga muitos e apaixona milhares.
Fonte:BJ
Postar um comentário