segunda-feira, 30 de junho de 2014

Steam bate recorde com mais de 8 milhões de usuários simultâneos

A despeito de toda a controvérsia envolvendo a última promoção de férias do Steam, não se pode dizer que a campanha não gerou seus efeitos. Na verdade, caso dê uma passada pela página de estatísticas, você verá ali um pico sem precedentes na história do serviço: ao final da Summer Sale, foram mais de 8 milhões de usuários simultâneos superlotando os servidores.
Particularmente, conforme a mesma página, foram registrados 8.020.834 jogadores, todos plugados ao mesmo tempo — mais de 1 milhão a mais do que o pico registrado em dezembro do ano passado.

Graças à popularidade de DOTA 2

Trata-se, é claro, de uma amostra clara de como o Steam tem crescido. Entretanto, um dos motivos principais do salto de usuários ainda é o incrivelmente popular DOTA 2. É bem verdade que Counter-Strike: Go continua fazendo um bom trabalho também.
Entretanto, o shooter ocupa apenas um segundo lugar isolado, com um público quatro vezes menor do que o free-to-play. Confira mais detalhes sobre o recorde na página oficial do Steam.

Steam Summer Sale: sucesso apesar das críticas

A despeito da alta de acessos, a atual promoção de férias do serviço (Steam Summer Sale) foi alvo de muitas críticas, boa parte delas relacionada a trapaças envolvendo o metajogoutilizando para conceder prêmios diários às cinco equipes organizadas. A ocasião fez surgir dúzias de teorias conspiratórias — sendo que as mais proeminentes envolviam manobras de venda da própria Valve e certa mancomunação por parte dos usuários da rede social Reddit.
As especulações esfriaram apenas quando a Valve resolveu intervir — mesmo que indiretamente. Seja pelo caráter das manifestações ou simplesmente porque não havia espaço para mais nada dentro dos fóruns do Steam (nada que não tivesse o termo “trapaça” ou variantes, pelo menos), fato é que a publicadora resolveu mudar consideravelmente as regras do jogo — passando a conceder premiações diárias às três equipes que mais acumulassem “badges”.
Bem, mesmo que de um ponto de vista um tanto “pragmático”, a coisa parece ter funcionado.
Postar um comentário