segunda-feira, 20 de outubro de 2014

É sério: alugar iPhones para ostentação na balada rende R$ 2 mil por mês

Quando você está em uma festa ou balada e alguém chama sua atenção, qual a primeira coisa que você nota nessa pessoa: a roupa, o sorriso, a conversa ou o iPhone? Essa pode parecer uma questão esquisita, mas ela é bastante levada em conta hoje em dia. Ao mesmo tempo em que muita gente mente ou vai arrumado demais para a noitada, há quem use smartphones alugados só para ostentar.
O aluguel de iPhones para ocasiões específicas (e sem urgência de uso, mas sim como item de luxo) é uma realidade no Brasil. O editor de vídeo Marco Aurélio Constantine, de 28 anos, é o pioneiro nesse tipo de negócio. Ele alega ganhar mais de R$ 2 mil por mês com o "empreendimento".
Tudo começou quando o rapaz não conseguiu revender modelos de iPhones e, em vez de desistir ou abaixar demais o preço, teve a ideia do aluguel. Os anúncios feitos em redes sociais foram vistos com desconfiança e até viraram piada no começo, mas logo que o serviço foi comprovado, o público aumentou.
Um dos primeiros anúncios de Marco Aurélio nas redes sociais
O público costuma ser composto por jovens que querem ostentar nas festas e atrair paqueras, tirar fotos para postar em redes sociais ou apenas curtir um dia com um smartphone superior ao que possui. Atualmente, Marco tem quatro iPhones 5 e um iPhone 5S dourado, que é o carro-chefe dos negócios e atrai o público feminino em massa.

O preço da ostentação

Ficar por 24 horas com um iPhone 5 custa R$ 120, enquanto a diária do iPhone 5s é de R$ 170. Metade do valor deve ser pago antecipadamente, e um contrato de uso é assinado para que o "inquilino" s comprometa a devolver o smartphone nas mesmas condições de antes.
Marco Aurélio (direita) já é bem-sucedido nesse curioso ramo
O aparelho até tem alguns aplicativos instalados, como o WhatsApp, mas vem com configurações zeradas, para que o cliente faça pequenas personalizações e instalações. A conta do iCloud de Constantine está vinculada ao aparelho para o caso de furto ou calote.
O empreendedor até já tem planos para alugar um iPhone 6, que nem data de lançamento tem para o Brasil — e R$ 220 deve ser o valor do negócio para quem quiser ostentar o novo smartphone da Apple só por uma noite.
FONTE(S)
Postar um comentário