terça-feira, 21 de outubro de 2014

Novo Moto G: 10 razões para você querer um

A Motorola alcançou o posto de segunda maior fabricante do Brasil, e isso foi possível graças as incríveis vendas do Moto G e do Moto X. O sucesso foi tão grande por aqui, que a empresa realizou o lançamento da segunda geração dos aparelhos no Brasil, simultaneamente com outros países.
A empresa não quer perder o terreno que conquistou e, além de priorizar o Brasil, também investiu pesado na divulgação em nosso país. Além disso, o novo Moto G conta com recursos e habilidades que podem torná-lo mais um campeão de vendas. Descubra o porquê.

1. Android praticamente puro

Diferentemente da maioria das fabricantes, a Motorola oferece o Android praticamente puro em seus aparelhos. Isso significa que o sistema não tem sua interface alterada com mudanças de design, que muitas vezes deixam o SO pesado, e nem insere diversos aplicativos muitas vezes inúteis.
O dispositivo já vem equipado com Android 4.4.4 KitKat a mais recente versão disponível do sistema operacional, e a Motorola garante que ele será atualizado para o Android Lollipop. As interferências da empresa realmente são mínimas, permitindo que seus usuários desfrutem do melhor do que há no Android.

2. Agora tem cartão SD

O Moto G original não oferecia suporte a cartão SD. A mudança só aconteceu em uma das últimas versões lançadas, devido a popularidade do dispositivo. Porém, a nova versão do Moto G já vem equipada com suporte para cartão desde o seu lançamento.
Além dos 8, ou 16 GB de espaço disponíveis de fábrica, é possível ainda inserir um cartão de até 32 GB de armazenamento, aumentando a capacidade para até 40 e 48 GB respectivamente.

3. Mantendo o bom custo benefício

O lançamento do primeiro Moto G pode não ter sido um estrondo, mas ele provou ser um excelente aparelho intermediário com um ótimo custo benefício. Devido ao grande sucesso, a Motorola resolveu manter o mesmo preço nesta segunda geração do dispositivo, mantendo sua robustez e melhorando o seu design.
Por R$ 699 (preço oficial do modelo com 8 GB de memória), você leva um dispositivo que tem tela HD, som estéreo, câmera de 8 megapixels de ótima qualidade, bateria de longa duração, processador Snapdragon 400 quad-core, 1 GB de memória RAM, e sistema dual-chip.
São atributos que você dificilmente encontra em outros dispositivos na mesma faixa de preço.

4. A televisão que pega bem

O modelo mais robusto do Moto G que custa R$ 799 (e conta com 16 GB de memória) já é equipado com televisão digital. E nossos testes comprovaram que as imagens apresentadas no dispositivo são boas.
Segundo nosso review (que você confere clicando aqui), tudo aparece na tela de forma nítida, sem imagens “quebradas”, “chuviscadas” ou qualquer problema do tipo. Você pode até ver uma prévia da programação na lista de canais.

5. Aplicativos que fazem diferença

A Motorola enxugou a versão modificada do Android já na linha Rarz, mas com o lançamento do Moto G e Moto X isso ficou ainda mais nítido. Nesta segunda geração dos aparelhos, não é diferente. Além disso a empresa adicionou aplicativos exclusivos que realmente fazem diferença, como o Moto Assist, que automatiza algumas tarefas (veja mais sobre ele no próximo tópico).
Além disso, ainda temos o Alerta, que consegue avisar pessoas próximas sobre possíveis situações de perigo; Migração Motorola, para transferir dados do seu smartphone velho para o novo; BR Apps, uma miniloja de apps nacionais; Rádio FM e TV. Note que não é muita coisa, algo bastante positivo.

6. O Google Now mais poderoso

O Motorola Assist sugere ações para automatizar tarefas, baseando em como você usa seu aparelho. Isso permite que você responda textos e silencie sua campainha durante reuniões de sem precisar realizar nenhuma ação.
Ele é um recurso exclusivo da Motorola que identifica automaticamente que você está dirigindo, por exemplo. Sendo assim, ele é capaz de anunciar quem está ligando e ler em voz alta suas mensagens, além de reproduzir músicas com um simples comando.

7. Deixe-o com a sua cara

O Moto G continua oferecendo capas personalizáveis (chamadas de Motorola Shell), assim como na primeira geração do dispositivo. Elas vêm junto com o aparelho, ou seja, não é preciso desembolsar nada mais por isso. Além de serem bonitas, elas oferecem uma aparência completamente nova para o dispositivo.
Além disso, você poderá comprar capas extras, oficiais da Motorola. A empresa disponibiliza dois modelos: a Motorola Flip Shell, que cobre o dispositivo tanto na parte dianteira quanto na parte traseira; e a Motorola Grip Shell, que envolvem o aparelho com um material emborrachado.

8. Tela grande para a categoria

Uma das grandes novidades do novo Moto G é o tamanho da tela: ela aumentou meia polegada, e agora mede 5 polegadas no total, o que representa um número bom para um aparelho intermediário.
Além disso, o display consegue reproduzir as cores muito bem e não distorce as imagens com facilidade quando você está olhando para ele de um ângulo menos favorável. Isso é possível graças resolução HD da tela (720 x 1280 pixels), e também a densidade por pixel (ppi), de 294, além da tecnologia IPS.

9. A última versão do Android garantida

Uma das vantagens da linha Nexus é a garantia de atualização para as próximas versões do Android. O Moto G também tem isso (assim como o Moto X). A Motorola garante a atualização do Android para versões mais recentes em até 18 meses.
Por isso, o Android Lollipop e todas as suas atualizações estão garantidas para o Moto G. É bem possível que uma nova versão do Android M também dê as caras no dispositivo, sem muito atraso com a relação ao lançamento oficial.

10. Câmeras aprimoradas

As câmeras do novo Moto G tiveram um grande salto em relação a geração passada. A principal foi de 5 megapixels para 8 MP, e a frontal, de 1,3 para 2 MP. Isso não quer dizer muita coisa, já que diz respeito apenas as resoluções máximas das imagens, mas sim, o dispositivo agora tira fotos melhores.
As cores estão bem mais vivas, a velocidade de captura aumentou e o software da câmera agora permite filmar em câmera lenta e em Full HD. Além disso, os corretores de luz automáticos do app da câmera melhorem o nível de exposição. Com isso, quase sempre você consegue fotos sem granulação. 
FONTE(S)
Postar um comentário