quinta-feira, 24 de julho de 2014

8 fatos que todo jogador de PC precisa encarar, pois não está sempre certo

e gamer nunca passou por aquela situação de, durante uma conversa em uma roda de amigos, ser abordado pelo famoso “PC Master Race”, que fala que tudo no PC é muito melhor do que nos consoles? Pois é, mesmo aqui, na redação da NZN, esse tipo de fato não é exatamente incomum.
No meu caso, por exemplo, quando falo para meus amigos que sou um orgulhoso dono de um PC de jogos dos melhores, mas prefiro manter-me nos consoles, a reação é ainda pior. Normalmente, o que vem em seguida é uma enxurrada daqueles mesmos comentários, do qual eles costumam achar serem irrefutáveis.
Pois é. O fato é que essas afirmações, na verdade, são bem mais fracas do que eles imaginam. Como prova disso, fizemos uma lista com as principais afirmações que vemos sendo feitas por eles, e respostas simples do porquê de isso ser uma grande ladainha.

1- “No PC fica mais bonito”

O principal argumento vindo dos PC gamers é também um dos mais falhos. O fato é: sim, você pode ter jogos com gráficos muito melhores no PC. Para isso, no entanto, você provavelmente vai precisar investir em uma máquina duas, três, quatro vezes mais cara do que o console.
E mesmo assim, vale frisar que esse é um grande “pode”. Afinal, muitos jogos são feitos com foco principal em consoles (o aguardado Destiny é um bom exemplo), de maneira que acabam ficando não apenas mais bonitos, como também mais fluidos do que no PC.

2- “Roda melhor no PC”

Novamente, a resposta é semelhante à que dei logo acima – você pode ter games mais bonitos no PC, mas vai precisar de um bom investimento. E nem mesmo isso é uma garantia.
Aqui, porém, entra um ponto ainda mais complicado: pela enorme possibilidade de combinações de peças, é comum termos problemas de compatibilidade na hora de rodar um game. Enquanto isso, o console, com sua configuração fechada, mas otimizada ao máximo, acaba por evitar esses tipos de problemas com maior frequência.
Há também o já comentado fato de os games muitas vezes serem feitos para os consoles, fazendo com que eles rodem muito melhor nessas plataformas. Se você duvida, basta lembrar da dor de cabeça que os PC gamers tiveram com Watch Dogs, enquanto os donos do PS3/PS4/Xbox360/XOne jogavam sem problemas.

3- “PCs são mais baratos”

Certamente, montar um PC é bem mais barato. Com menos do que você gastaria em um console, é possível comprar um computador funcional. Mas será que ele é capaz de rodar jogos com a mesma eficiência? Nem de longe.
Se quiser conseguir um computador poderoso para games, é bom estar preparado para gastar, no mínimo, uns 3 ou 4 mil reais. E isso sem considerar outros acessórios, como mouse, teclado, som e monitor; já no caso dos consoles, basta conectar tudo o que vem na caixa e jogar na TV – que você certamente tem em sua casa.

4- “Montar um PC personalizado é fácil”

Criar um PC monstruoso com as configurações que você sempre sonhou definitivamente é algo bem-vindo. Mas já a parte de montar... Bem, prepare-se para um bom sofrimento. Por mais que, nos últimos anos, o processo de montagem esteja muito mais fácil, com encaixes melhores e sem a necessidade de, por exemplo, preparar sua máquina para não queimar o processador, mesmo quem tem bastante conhecimento nisso tem problemas para conseguir reconhecer cada menor encaixe e saber onde vai cada cabo.
Isso sem falar no curso que você acaba precisando fazer para aprender quais peças precisa comprar; se sua placa deve ser modelo ATX ou Micro-ATX; descobrir que você vai ter que escolher uma fonte mais potente para suportar tanta energia... Em resumo, quem acha que montar um computador peça por peça é fácil provavelmente já fez isso muitas vezes ou nunca passou da teoria.

5- “Jogar FPS é melhor com mouse e teclado”

Outro ponto que muitos PC gamers consideram irrefutável, mas completamente falho. Usar mouse e teclado, controles, sensores de movimento ou o que quer que seja, não há uma opção melhor que a outra: tudo se resume à opção na qual você se sente mais confortável. E, é claro, qual se encaixa melhor para uma situação – afinal, jogar um MMO ou um RTS com controle é quase tão eficiente quanto pilotar um carro em um game de corrida com teclado.
Como já estou imaginando o sorriso sarcástico de muitos, venho com um caso simples bastante recente: o campeão da EVO 2014 usava apenas um controle de PS1 com adaptador, vencendo aqueles “jogadores profissionais” que carregavam seus Razer Atrox e seus controles de arcade personalizados.

6- “Jogos online funcionam melhor no PC”

Essa é outra questão totalmente relativa. Tudo depende, do game e da plataforma: por vezes, o jogo x funciona melhor no PC, enquanto o título y é muito mais estável nos console (ou mesmo, por vezes, em um console específico).
E se mesmo assim alguém achar que o PC se sai melhor aqui de maneira geral, basta tentar se lembrar daquelas várias vezes em que você e seus amigos ficavam caindo do servidor, morrendo por lags absurdos e errando seus tiros porque o inimigo mudou de posição em um instante.

7- “PCs têm mais retrocompatibilidade”

Tudo bem que, em teoria, nossos computadores ainda suportam aqueles DVDs, CDs e disquetes velhos de jogos. Mas prepare-se para uma verdadeira batalha se quiser fazê-los funcionar, procurando programas próprios para isso, pois é difícil que uma máquina atual consiga, por padrão, tenha compatibilidade com seu Super Monkey Island ou seu Full Throttle.

8- “Consoles são para crianças”

Sério, vamos precisar descer para esse argumento? Então por que não aproveitamos para dizer que games é que são para crianças? Poucas declarações podem ser tão fracas quanto essa.
FONTE
Postar um comentário