segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Drácula – A História Nunca Contada: o que os críticos estão dizendo

Drácula – A História Nunca Contada, a nova produção do estúdio Universal, apresenta o personagem de uma maneira inédita para o público, revelando como o herói foi para o lado obscuro.
No filme, acompanhamos a jornada do príncipe Vlad, interpretado pelo ator Luke Evans (Velozes e Furiosos 6) na tentativa de salvar a sua família para, em seguida, retornar de sua busca com poderes extraordinários e um tanto quanto assustadores.
Fonte da imagem: Divulgação/Universal
A produção faz parte do novo universo cinematográfico de monstros planejado pela Universal, que vai contar com lançamentos futuros da Múmia, Frankenstein, entre outras famosas criaturas.
O longa é dirigido pelo estreante Gary Shore e traz ainda no elenco Dominic Cooper (Capitão América: O Primeiro Vingador), Sarah Gadon (Cosmópolis), Diarmaid Murtagh (Caçadores de Obras-Primas), Samantha Bark (Os Miseráveis) e Charles Dance (o Tywin Lannister de Game of Thrones).
O filme não tem recebido as melhores críticas pela imprensa estrangeira. A produção chega às salas americanas no dia 10 de outubro; no Brasil, o longa estreia no dia 30 deste mesmo mês.
Confira alguns comentários sobre Drácula – A História Nunca Contada.
  • Críticas

“Esta maçante história de origem sobre o vampiro mais famoso da história sugere que alguns contos são, na verdade, melhor nunca serem contados”. (Scott Foundas, da Variety)
“Não funciona nem como um exemplar épico nem como um híbrido de ação e terror”. (Kyle Anderson, da Entertainment Weekly)
“Não é o Drácula que queríamos, nem o qual merecemos”. (A.A. Dowd, do The A.V. Club)
“Não quero exagerar a respeito deste filme. Mas, em uma época em que temos visto um monte de tentativas fracassadas de reinventar contos clássicos de fantasia como espetáculos de ação feitos por computação gráfica, este parece extremamente seguro do que faz”. (Bilge Ebiri, do New York Magazine/Vulture)
“Charles Dance faz um monstro Nosferatu; um vilão careca e dentuço na grande tradição dos vampiros britânicos - Christopher Lee, Gary Oldman, Michael Sheen e Kate Beckinsale entre eles. No momento em que ele aparece, todo sombrio e profético, Drácula fica interessante”. (Roger Moore, dp McClatchy-Tribune News Service)
Drácula – A História Nunca Contada tenta corajosamente recontar a história da origem de Drácula afundando seus dentes no romance de Bram Stoker e drenando dele toda a paixão, sensualidade e ambientação que têm seduzido leitores e espectadores desde a virada do século 20”. (Scott Tobias, do The Dissolve)
“Uma tolice de armaduras ressoando, capas esvoaçando, com batalhas medíocres, diálogos terríveis e com pouco terror ou heroísmo. Nem de longe tão ruim quanto Frankenstein: Entre Anjos e Demônios – mas o que é?” (Kim Newman, da Empire)
“O filme cai naquela larga categoria de lançamento que não é bom o suficiente para ser digno de nota ou terrível o suficiente para ser realmente divertido”. (Moira MacDonald, do Seattle Times)

Postar um comentário